Blog Depois De Mãe

O que significa quando alguém diz que “esquecemos de ser mulheres” quando não conseguimos retomar a todas as vaidades de antes de ter bebê?
Fico pensativa sobre isso. Eu não retomei os exercícios com a mesma frequência. Controlo a alimentação, mas tem dias que não consigo comer bem. Ir ao salão tem que ser bem programado para ter alguém para cuidar do João enquanto isso. Fora que se arrumar em meio ao caos de um bebê tentando fazer coisas que não deve é bem esgotante. Tem dias que saio sem batom (a louca dos batons esquecer batom é o cúmulo). Tem dias que coloco a roupa mais confortável que vier na minha frente, porque sei que vou sair e ter que ficar correndo atrás dele por todo canto.
Mas posso dizer o que penso?
Nunca me senti tão mulher como desde o dia em que pari meu filho. Desde o dia em que senti ele passando por mim e vindo ao meu colo. Desde o dia em que descobri que não preciso dormir tanto para estar consciente e funcionando. Desde esses dias, eu sou mais mulher que qualquer pessoa.
Eu me sinto mulher quando vejo tudo que consigo fazer apesar do cansaço. Apesar de todos os novos defeitos, meu corpo se mostrou mais forte do que eu pensava ser possível.
Essas pequenas estrias me mostraram a força da minha pele para suportar um bebê tão grande dentro de mim.
Você já imaginou o poder que eu tive? Eu alimentei meu bebê por meses somente com o leite que saia de mim.
Tem coisa que me faça me sentir mais poderosa que tudo isso?
Esses são os sentimentos que tenho quando meu marido me olha. A nossa ligação ficou tão fortalecida. Ele me olha como se eu pudesse fazer qualquer coisa que eu queira. E mal ele sabe que posso mesmo.
Depois que a gente descobre essa força dentro de nós, não é qualquer imperfeição que vai nos abalar.
Um casamento baseado em amor, companheirismo e admiração não se abala por aparência.
Uma mãe precisa de um parceiro. Para amar, para se cuidarem juntos. Para juntos criarem outra pessoa. Para ter uma relação na qual investir.
Nada jamais será do mesmo jeito. E que bom. Porque não é para ser mesmo.
Como passar pela experiência mais transformadora da sua vida e continuar sendo a mesma?
Então agora vivo na minha melhor versão.

 

Irene Masullo.

Fan page: https://www.facebook.com/depoisdemae

Instagram: https://www.instagram.com/depoisdemae/

Deixe seu comentário